Pular para o conteúdo principal

As 3 viagens missionárias de Paulo

  AS TRÊS VIAGENS MISSIONÁRIAS DO APÓSTOLO PAULO As três viagens missionárias do Apóstolo Paulo são cruciais para entender a disseminação inicial do Cristianismo no mundo greco-romano. Aqui está um resumo das três viagens: Primeira Viagem Missionária (46-49 d.C.) - Atos 13 A primeira viagem missionária de Paulo começou por volta de 46 d.C., pouco após a conversão de Paulo ao cristianismo. Ele partiu de Antioquia da Síria, acompanhado por Barnabé e, mais tarde, por João Marcos. Esta jornada foi uma resposta ao chamado divino para pregar o Evangelho aos gentios. Principais paradas incluíram Chipre, onde pregaram em Salamina e Pafos, e várias cidades na Ásia Menor (atual Turquia), como Antioquia da Pisídia, Icônio, Listra e Derbe. Durante esta viagem, Paulo enfrentou tanto aceitação quanto resistência. Ele enfrentou perseguição e hostilidade, especialmente daqueles que se opunham ao Evangelho. No entanto, muitos gentios e alguns judeus se converteram ao cristianismo, forma

Sermão Profético de Jesus

 

SERMÃO PROFÉTICO DE JESUS



Sermão profético proferido por Jesus, relatado no Evangelho de Mateus, capítulo 24, em concordância com o relato de Marcos 13 e Lucas 21.


Esboço de Mateus 24:

1. Jesus prediz o final dos tempos (vv 1,2);

2. O princípio das dores* (vv 3 – 14);

3. A grande tribulação (vv 15 – 28);

4. O retorno de Cristo em glória (vv 39 – 31);

5. A lição da figueira: o Dia do Senhor (vv 32-35);

6. Só Deus sabe o dia e a hora exatos (vv 36 – 44); e

7. O destino do bom e do mau servo (vv 45 – 51).


* As primeiras dores de parto (vv 8).



Mateus 24


¹ E, quando Jesus ia saindo do templo, aproximaram-se dele os seus discípulos para lhe mostrarem a estrutura do templo.

² Jesus, porém, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada.

³ E, estando assentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Dize-nos, quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?

⁴ E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane;

⁵ Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.

⁶ E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.

⁷ Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares.

⁸ Mas todas estas coisas são o princípio de dores.

⁹ Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.

¹⁰ Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão.

¹¹ E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos.

¹² E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará.

¹³ Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo.

¹⁴ E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.

¹⁵ Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, entenda;

¹⁶ Então, os que estiverem na Judeia, fujam para os montes;

¹⁷ E quem estiver sobre o telhado não desça a tirar alguma coisa de sua casa;

¹⁸ E quem estiver no campo não volte atrás a buscar as suas vestes.

¹⁹ Mas ai das grávidas e das que amamentarem naqueles dias!

²⁰ E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado;

²¹ Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver.

²² E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias.

²³ Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito;

²⁴ Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.

²⁵ Eis que eu vo-lo tenho predito.

²⁶ Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto, não saiais. Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis.

²⁷ Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem.

²⁸ Pois onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão as águias.

²⁹ E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas.

³⁰ Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.

³¹ E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.

³² Aprendei, pois, esta parábola da figueira: Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão.

³³ Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que ele está próximo, às portas.

³⁴ Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam.

³⁵ O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar.

³⁶ Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai.

³⁷ E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem.

³⁸ Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,

³⁹ E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem.

⁴⁰ Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro;

⁴¹ Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra.

⁴² Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.

⁴³ Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa.

⁴⁴ Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis.

⁴⁵ Quem é, pois, o servo fiel e prudente, que o seu senhor constituiu sobre a sua casa, para dar o sustento a seu tempo?

⁴⁶ Bem-aventurado aquele servo que o seu senhor, quando vier, achar servindo assim.

⁴⁷ Em verdade vos digo que o porá sobre todos os seus bens.

⁴⁸ Mas se aquele mau servo disser no seu coração: O meu senhor tarde virá;

⁴⁹ E começar a espancar os seus conservos, e a comer e a beber com os ébrios,

⁵⁰ Virá o senhor daquele servo num dia em que o não espera, e à hora em que ele não sabe,

⁵¹ E separa-lo-á, e destinará a sua parte com os hipócritas; ali haverá pranto e ranger de dentes.



Observações:


1. Versículo 2: este fato aconteceu no ano 70, por ordem do general romano Tito (destruição do templo e Jerusalém);

2. Compare a parte final do versículo 6 com o versículo 14 (do fim);

3. Versículo 11: sempre houve falsos profetas, mas isso tem se intensificado nos últimos tempos;

4. Versículos 32,33: a parábola da figueira. O filho do homem está perto, às portas. Quem tem ouvidos ouça!;

5. Versículo 34: Da Geração. Uma geração na Bíblia é geralmente 40 anos (embora em alguns casos seja de 70 ou 100). A contagem do tempo para o fim (Israel é o relógio do mundo) parou no ano 70, quando da destruição do templo e da cidade de Jerusalém e a diáspora do povo judeu. Com a repatriação dos judeus para a Terra Santa, ocorrida no final da II Guerra Mundial (1945), e com a fundação do Estado de Israel em 1948, a contagem recomeçou. Alguns estudiosos dizem que a contagem foi retomada no ano de 1967, no final da Guerra dos 6 dias. Então, em sendo assim, estamos vivendo a geração que verá todas essas coisas citadas;

6. Nos versículos 40 à 44 Jesus está falando do arrebatamento da igreja; e

7. Versículo 50: O Senhor virá num dia em que não se espera (como um ladrão). Haverá choro e ranger de dentes (vv 51).



Quanto a Israel, muito resumidamente, os filhos do rei Salomão, Jeroboão e Roboão, quando assumiram a monarquia dividiram o território de Israel em dois Estados, o do Norte, com 10 tribos, foi chamado Israel, cuja capital foi Siquém, o reino do Sul, com 2 tribos, foi chamado Judá, e sua capital Jerusalém. Israel foi conquistado e miscigenado, deixando de existir em poucos anos. Judá foi levado cativo à Babilônia e, quando repatriado, 70 anos depois, foi chamado de Judeia. Jesus nasceu na Judeia (Belém) e foi criado na Galileia (Nazaré). Os judeus rejeitaram Jesus como sendo o Messias e com 33 anos Ele foi morto na cruz, pagando o preço pelo pecado de toda a humanidade (João 3:16). Cumprindo profecia de Jesus em 70 o templo de Jerusalém e a cidade foram destruídos e houve a diáspora dos judeus para todo o mundo. Assim, se estabeleceram por todos os lugres e prosperaram. Com o advento do nazismo (II Guerra Mundial) foram exterminados (cerca de 6.000.000 foram mortos em campos de extermínio ou concentração, tipo Auschwitz, na Polônia). No pós-guerra, em 1947, uma resolução da ONU decide criar o Estado de Israel, que foi fundado em 1948. Agora, os judeus começaram a ser repatriados, voltando à Terra Santa. Porém esse Estado de Israel é um Israel político, pois o Israel espiritual é a igreja, que é a junção de judeus e gentios, todos os que aceitam Jesus como Senhor e salvador. Logo, vai muito além das fronteiras do Estado de Israel no Oriente Médio, pois é uma nação de fé espalhada por toda a terra. Mas Deus não rejeitou o Seu povo: os gentios (não judeus) são ramos enxertados em Israel. O Apóstolo Paulo discorre acerca deste tema na sua epístola aos romanos, capítulos 9, 10 e 11, e também em outros textos neotestamentários.


Olhando para o sermão profético de Jesus (Mt 24, Mc 13, Lc 21), conseguimos nos alocar no espaço de tempo dentro da eternidade, estamos no princípio das dores de parto (versículo 8), as dores vão aumentar e então, como um ladrão, virá o Senhor. Maranata!


Ore por Israel, pela Palestina, pela igreja (que já está sendo perseguida)! Ore pelo Brasil!



Porto Belo, 20 de outubro de 2023.



Dr. Gustavo Maders de Oliveira

Teólogo/Missiólogo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

JANELA 10/40 – DESAFIO MISSIONÁRIO - LER MAIS

  JANELA 10/40 – DESAFIO MISSIONÁRIO O termo Janela 10/40 originou-se com Luis Bush, diretor internacional AD2000 & Beyond Movement durante a segunda Conferência de Lausanne, em julho de 1989. A Janela é uma faixa compreendida entre os paralelos 10º e 40º, acima da linha do Equador, onde vivem 97% das pessoas menos evangelizadas do mundo. Na Janela 10/40 vive o grupo de povos não alcançados, do ocidente da África até o ocidente da Ásia. São 64 nações mais “perdidas” do planeta. Corresponde a 3 bilhões e 200 milhões de pessoas que em sua maioria nunca ouviram o nome Jesus; 1/3 da superfície da terra e grande parte da população do planeta. A maioria dos pobres está lá. 9/10 da população mais pobre do planeta, que vive abaixo do nível da pobreza vive na Janela. Mais da metade da população do mundo jamais ouviu o nome Jesus. Isso deveria causar ojeriza na igreja, mas parece que não é a prioridade do Povo de Deus. Só 8% de todos os missionários estão na Janela 10/40. Por

AMAZÔNIA – O MAIOR DESAFIO MISSIONÁRIO NO BRASIL - LER MAIS

  AMAZÔNIA – O MAIOR DESAFIO MISSIONÁRIO  NO BRASIL A Amazônia é, indubitavelmente o maior desafio missionário existente no Brasil. Cobrindo 59% de todo o território nacional, a região elenca cinco grupos socioculturais menos evangelizados no Brasil: indígenas, quilombolas, ciganos, sertanejos e ribeirinhos. A respeito do segmento ribeirinho, há um grupo de 35 mil comunidades na Amazônia, das quais estima-se que 10 mil ainda não foram alcançadas pelo evangelho. Vinte e seis milhões de pessoas habitam a Amazônia Legal, sendo que 1 milhão nunca teve contato com o evangelho. Há mais de 40 iniciativas evangelizadoras na Amazônia Legal e a maioria das comunidades tradicionais num raio de 100 Km das principais cidades já foram alcançadas. Dentre as necessidades apontadas para o avanço do evangelho entre os ribeirinhos estão a conscientização da igreja brasileira, missionários bem treinados, com capacidade de leitura cultural adequada, formação de líderes locais e material peda

Cristo, o Centro da Bíblia

  Cristo, o Centro da Bíblia O Antigo Testamento descreve uma nação; o Novo descreve um homem. Jesus é o tema central da Bíblia, como você pode ver a seguir: A referência (nome) de Cristo em cada livro da Bíblia: Gênesis: O descendente da mulher (Gn 3:15); Êxodo: O cordeiro pascoal (Ex 12:5-13); Levítico: O sacrifício expiatório (Lv 4:14,21); Números: A rocha ferida (Nm 20:7-13); Deuteronômio: O profeta (Dt 18:15); Josué: O príncipe dos Exércitos do Senhor (Js 5:14); Juízes: O libertador (Ju 3:9); Rute: O remidor divino: (Rt 3:12); Samuel: O rei esperado (1 Sm 8:5); Reis: O rei prometido (1 Rs 4:34); Crônicas: O descendente de Davi (1 Cr 3:10); Esdras: O ensinador divino (Es 7:10); Neemias: O edificador (Ne 2:18,20); Ester: A providência divina (Et 4:14); Jó: O redentor que vive (Jó 19:25); Salmos: O nosso socorro e alegria (Sl 46:1); Provérbios: A sabedoria de Deus (Pv 8:22-36); Eclesiastes: O pregador perfeito (Ec 12:10); Cantares: O nosso amado (Ca 2.8); Isaías: O servo do Senhor (I