Pular para o conteúdo principal

Não Julgues Alguém por Quem Cristo Morreu

  Não Julgues Alguém por Quem Cristo Morreu O ensinamento de Jesus sobre o julgamento é profundo e relevante para todos nós. Em Mateus 7, encontramos palavras que nos convidam à reflexão e à mudança de atitude. Vamos explorar por que não devemos julgar os outros e como podemos aplicar esse princípio em nossa vida. I - O Mandamento de Não Julgar Em Mateus 7:1-2, Jesus diz: “Não julgueis, para que não sejais julgados. Pois com o critério com que julgardes, sereis julgados; e com a medida que usardes para medir a outros, igualmente medirão vocês.” Essas palavras são um lembrete poderoso de que nosso julgamento tem consequências. Quando apontamos os erros dos outros, estamos nos colocando em uma posição de juízes, e Deus nos julgará da mesma forma. II - A Trave no Próprio Olho Jesus continua em Mateus 7:3-5: “E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu próprio olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o

Da abrangência da Missão - LER MAIS

 

DA ABRANGÊNCIA DA MISSÃO



O comissionamento da igreja em Mateus 28:19,20:


Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém”

.

E a ordem de Jesus dada aos crentes em Atos 1:8, apontam para uma realidade:


Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria, e até aos confins da terra.”


A abrangência da missão da Igreja: “até os confins da terra”.


Em 1º lugar Jesus disse: “recebereis a virtude”. Em outras traduções, “virtude” é substituída por “poder”. Isso aconteceu em Atos 2, em cumprimento à profecia de Joel 2:28,29 (quem ler entenderá).


Profecia:

E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões. E também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito.” (Joel 2:28,29)


Cumprimento:

E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar; E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.” (Atos 2:1,2...)


Então o poder já foi derramado sobre a igreja, isto é, a virtude do Espírito Santo.


Em 2º lugar Jesus disse “ser-me-eis testemunhas”. Testemunha é alguém que presenciou algo e foi convocado para falar sobre tal fato. Todos nós somos testemunhas da transformação que o Evangelho nos produz, e por isso somos chamados a falar do amor de Deus em Cristo Jesus.


Em 3º lugar Jesus fala da abrangência da missão. Vejamos: Jerusalém, Judeia, Samaria, e confins da terra.

1. Jerusalém: era a cidade onde Jesus mandou que seus discípulos aguardassem o poder do Espírito Santo (para inauguração do ministério da igreja na terra). Era a cidade onde habitavam, desde então. Trazendo pra nossa realidade, vamos usar o exemplo do Estado de Santa Catarina, município de Bombinhas (Missões Locais)

2. Judeia: era o Estado, as cidades vizinhas a Jerusalém. Por exemplo, Porto Belo, Itapema, Tijucas, etc (Missões Estaduais).

3. Samaria: era um Estado vizinho. No nossos caso, por exemplo, o Rio Grande do Sul (Missões Nacionais).

4. Confins da terra: o mundo todo. No nosso caso, por exemplo, o Chile (alvo de Missões Mundiais).


Importante: cuidado para não "pescar em aquário", isto é, edificar sobre alicerce alheio, não "colher em campo de outrem", conforme orientou Paulo em Romanos 15:20:

"E desta maneira me esforcei por anunciar o evangelho, não onde Cristo foi nomeado, para não edificar sobre fundamento alheio;"


Interessante: A missiologia é vista na Bíblia desde o Velho Testamento. Israel foi uma nação missionária que espalhou o judaísmo pelo mundo na 1ª diápora, e difundiu o cristianismo na 2ª diáspora (época do Império Romano). Jesus também enviou missionários antes do ministério da igreja, conforme Mateus 10 (envio dos 12) e Lucas 10 (envio dos 72).

Nota: o judaísmo serviu de alicerce para o advento de Cristo, mas é errado afirmar que o cristianismo nasceu do judaísmo. Na verdade, o cristianismo (os gentios) foi enxertado no judaísmo, conforme Paulo explica em Romanos 11:11-24.


Relação Missiólogo - Missionário: o missiólogo está para o missionário, assim como o astrônomo está para o astronauta. O missiólogo (missiologista) estuda missões, os campos missionários e as estratégias de alcance dos povos; os missionários vão para o campo, evangelizam, fundam ou revitalizam igrejas. Um atua na esfera teórica, outro na prática. O missiólogo atua nas igrejas, seminários, faculdades teológicas, centro de formação/preparação de missionários ou nas agências missionárias. Os missionários atuam diretamente nos campos, indo como embaixadores de Cristo e das igrejas que lhes enviam, por meio das diversas agências missionárias (por exemplo, JMM - Junta de Missões Mundiais da Convenção Batista Brasileira, JOCUM - Jóvens com Uma Missão, ou APMT - Agência Presbiteriana de Missões Transculturais).


Qual sua missão? Missões se faz indo, orando e contribuindo financeiramente.


Que o Senhor de Missões te dê sabedoria, desprendimento e intrepidez para executar Sua nobre missão!



Porto Belo, 11 de maio de 2023.



Dr. Gustavo Maders de Oliveira

Teólogo Missiologista




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

JANELA 10/40 – DESAFIO MISSIONÁRIO - LER MAIS

  JANELA 10/40 – DESAFIO MISSIONÁRIO O termo Janela 10/40 originou-se com Luis Bush, diretor internacional AD2000 & Beyond Movement durante a segunda Conferência de Lausanne, em julho de 1989. A Janela é uma faixa compreendida entre os paralelos 10º e 40º, acima da linha do Equador, onde vivem 97% das pessoas menos evangelizadas do mundo. Na Janela 10/40 vive o grupo de povos não alcançados, do ocidente da África até o ocidente da Ásia. São 64 nações mais “perdidas” do planeta. Corresponde a 3 bilhões e 200 milhões de pessoas que em sua maioria nunca ouviram o nome Jesus; 1/3 da superfície da terra e grande parte da população do planeta. A maioria dos pobres está lá. 9/10 da população mais pobre do planeta, que vive abaixo do nível da pobreza vive na Janela. Mais da metade da população do mundo jamais ouviu o nome Jesus. Isso deveria causar ojeriza na igreja, mas parece que não é a prioridade do Povo de Deus. Só 8% de todos os missionários estão na Janela 10/40. Por

AMAZÔNIA – O MAIOR DESAFIO MISSIONÁRIO NO BRASIL - LER MAIS

  AMAZÔNIA – O MAIOR DESAFIO MISSIONÁRIO  NO BRASIL A Amazônia é, indubitavelmente o maior desafio missionário existente no Brasil. Cobrindo 59% de todo o território nacional, a região elenca cinco grupos socioculturais menos evangelizados no Brasil: indígenas, quilombolas, ciganos, sertanejos e ribeirinhos. A respeito do segmento ribeirinho, há um grupo de 35 mil comunidades na Amazônia, das quais estima-se que 10 mil ainda não foram alcançadas pelo evangelho. Vinte e seis milhões de pessoas habitam a Amazônia Legal, sendo que 1 milhão nunca teve contato com o evangelho. Há mais de 40 iniciativas evangelizadoras na Amazônia Legal e a maioria das comunidades tradicionais num raio de 100 Km das principais cidades já foram alcançadas. Dentre as necessidades apontadas para o avanço do evangelho entre os ribeirinhos estão a conscientização da igreja brasileira, missionários bem treinados, com capacidade de leitura cultural adequada, formação de líderes locais e material peda

Cristo, o Centro da Bíblia

  Cristo, o Centro da Bíblia O Antigo Testamento descreve uma nação; o Novo descreve um homem. Jesus é o tema central da Bíblia, como você pode ver a seguir: A referência (nome) de Cristo em cada livro da Bíblia: Gênesis: O descendente da mulher (Gn 3:15); Êxodo: O cordeiro pascoal (Ex 12:5-13); Levítico: O sacrifício expiatório (Lv 4:14,21); Números: A rocha ferida (Nm 20:7-13); Deuteronômio: O profeta (Dt 18:15); Josué: O príncipe dos Exércitos do Senhor (Js 5:14); Juízes: O libertador (Ju 3:9); Rute: O remidor divino: (Rt 3:12); Samuel: O rei esperado (1 Sm 8:5); Reis: O rei prometido (1 Rs 4:34); Crônicas: O descendente de Davi (1 Cr 3:10); Esdras: O ensinador divino (Es 7:10); Neemias: O edificador (Ne 2:18,20); Ester: A providência divina (Et 4:14); Jó: O redentor que vive (Jó 19:25); Salmos: O nosso socorro e alegria (Sl 46:1); Provérbios: A sabedoria de Deus (Pv 8:22-36); Eclesiastes: O pregador perfeito (Ec 12:10); Cantares: O nosso amado (Ca 2.8); Isaías: O servo do Senhor (I