Pular para o conteúdo principal

Não Julgues Alguém por Quem Cristo Morreu

  Não Julgues Alguém por Quem Cristo Morreu O ensinamento de Jesus sobre o julgamento é profundo e relevante para todos nós. Em Mateus 7, encontramos palavras que nos convidam à reflexão e à mudança de atitude. Vamos explorar por que não devemos julgar os outros e como podemos aplicar esse princípio em nossa vida. I - O Mandamento de Não Julgar Em Mateus 7:1-2, Jesus diz: “Não julgueis, para que não sejais julgados. Pois com o critério com que julgardes, sereis julgados; e com a medida que usardes para medir a outros, igualmente medirão vocês.” Essas palavras são um lembrete poderoso de que nosso julgamento tem consequências. Quando apontamos os erros dos outros, estamos nos colocando em uma posição de juízes, e Deus nos julgará da mesma forma. II - A Trave no Próprio Olho Jesus continua em Mateus 7:3-5: “E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu próprio olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o

A Função de Cada Cônjuge - LER MAIS

 

A Função de Cada Conjuge

Escrito por Ricardo de Paula Meneghelli
Categoria: A Família
Visitas: 180795

Пляжный отдых
лучшие аудио книги

É muito importante mostrar com clareza as funções que Deus designou para o homem e para a mulher dentro do casamento. A confusão existente sobre as funções de cada um é a causa principal de muitos conflitos conjugais.

Deus deu a cada cônjuge ( cônjuge vem da palavra jugo, significa levar juntos o mesmo jugo ), um posto de serviço diferente do outro, nem superior nem inferior, mas diferente. Para conseguir harmonia na vida familiar é essencial que os esposos conheçam e aceitem seu próprio papel e o de seu cônjuge.

Deus criou e programou o homem e a mulher para o desempenho eficaz de sua funções. A psicologia, a anatomia, a sexualidade, a afetividade e a espiritualidade de ambos são diferentes Estas diferenças fazem com que se completem um ao outro, já que foram determinadas intencionalmente por Deus para o adequado desempenho da função de cada um.

Longe de competir ou ignorar as diferenças, admiremos a graça, o encanto e as capacidades que Deus deu à mulher, e a visão, a força e as aptidões com que dotou o homem.

I - As Funções e o Propósito de Deus


Já mostramos, anteriormente, que o propósito da família é cooperar com Deus para que Ele tenha uma família de muitos filhos como Jesus. Portanto, esse há de ser o objetivo de todo casamento cristão e não seu próprio bem estar e prazer. As funções que Deus designou para o homem e para a mulher visam atingir esse objetivo.

Deus lhes encomenda uma tarefa com o matrimônio, lhes dá uma tarefa: "Frutificai, multiplicai-vos, enchei a Terra e sujeitai-a". O Senhor se propôs a encher a terra de homens e de mulheres com a sua imagem e semelhança. Com esta finalidade, outorga ao homem certas capacidades e uma ajudadora idônea com capacidades complementares. Não lhe dá meramente uma "companheira'", muito menos uma "empregada". Concede-lhe uma AJUDADORA IDÔNEA, uma COLABORADORA EFICAZ para levar adiante, em conjunto, esse nobre empreendimento para a glória de Deus.

De modo que, tanto o homem quanto a mulher, são colaboradores de Deus, com diferentes papéis e funções.

II - Funções do Marido e da Esposa: Bases Bíblicas


1 Co 11:3 "Quero porém, que saibais que Cristo é a cabeça de todo homem, o homem a cabeça da mulher, e Deus a cabeça de Cristo."

Ef 5:23 "Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo."

Gn 2:18 "Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea."

FUNÇÕES DO MARIDO
• Ser cabeça
• Responsabilidade geral
• Colaborador de Deus
• Autoridade, debaixo da autoridade de Cristo

FUNÇÕES DA ESPOSA
• Ser ajudadora idônea
• Responsabilidade associada
• Colaboradora do marido e de Deus
• Autoridade, debaixo da autoridade do marido

III - O Que Significa Ser Cabeça


Ser cabeça significa assumir a responsabilidade geral da família, a autoridade principal ( ainda que não seja a única ).

  • O marido é responsável por realizar, com a ajuda de sua esposa, o que Deus recomendou. É o encargo de fazer com que a família se encaminhe para o cumprimento do propósito divino.

  • É a autoridade que estabelecerá o governo de Cristo no lar. O homem deve governar com graça e amor. Ser o representante de Jesus para a família é expressar com sus conduta o caráter de Cristo. Sua autoridade não o levará a impor seus próprios caprichos sobre a família, e muito menos a fazer com que ela o sirva. Jesus disse: "aquele que quiser ser maior, seja este que vos sirva" (Mc10:43)

  • É responsável por vigiar, prover cuidar e proteger a família e solucionar os problemas que surgirem com a ajuda do Senhor.

  • É responsável por guiar a família a uma convivência harmoniosa e feliz, na qual todos possam se desenvolver física, mental, social e espiritualmente.

  • É responsável por ensinar a Palavra de deus, instruir, animar, edificar, repreender e corrigir. Essa orientação virá principalmente com o seu exemplo.

IV - O Que Significa ser Ajudadora Idônea


Deus concede ao homem um complemento eficaz e eficiente através da mulher. Alguém como ele, porém, diferente. Uma ajudadora idônea, já que o homem, em si mesmo, é incompleto e incapaz de cumprir o propósito de Deus. Como ele poderia ter filhos e criá-los sozinho? Homem e mulher formar, juntos, uma unidade completa com toda a capacidade de se multiplicar e encher a terra.

  • Ser adjutora idônea significa, para a mulher, unir-se ao seu marido, ser solidária com ele, e investir toda a sua sabedoria, capacidade e experiência para alcançar o objetivo comum, livre de atitudes independentes.Também significa reconhecer que o exercício da autoridade principal compete ao marido. Ela não entra em competição com ele, mas o complementa.

  • O homem necessita de ajuda porque é sensível. Precisa de alento, compreensão, um sorriso, aprovação ou desaprovação, apreço, cooperação de sua mulher em tudo o que realizar.

  • Ser ajudadora idônea significa cumprir satisfatoriamente suas responsabilidades específicas quanto à criação dos filhos, o cuidado de casa, à alimentação da família, etc.

  • Significa Ter a disposição de ajuda seu marido em tudo. Inclusive trabalhando para cooperar com o sustento da família, quando se fizer necessário por causa de dificuldades econômicas, enfermidades, ausências, separação ou morte.

V - Atitudes Indevidas do Homem e da Mulher


1) Do homem


Não assumir seu papel como cabeça

Seja porque a mulher permite, ou simplesmente porque lhe seja mais cômodo, é uma saída inaceitável. O marido deve assumir suas funções com toda a responsabilidade. Senão, sobrecarregará a esposa, e ela ficará esmagada sob o peso de tantas obrigações familiares. Não compete a ela tomar todas as decisões sobre as questões da casa, administração do dinheiro, cuidado com a saúde, disciplina os filhos, vida espiritual, etc. Alguns homens pensam que sua função se resume em trabalhar fora de casa e trazer o salário no fim do mês. Se fizer isso, sua esposa se encarregará de todo o restante. Isto deve ser corrigido porque ocasiona um grande desajuste na família.

Anular a mulher

Deus concede ao homem uma adjutora idônea, mas alguns não lhes dão lugar. Querem fazer tudo sozinhos. Não conversam com suas esposas. Não se interessam por sua opinião. Não lhes delegam responsabilidades. São homens tão assoberbados, tão "completos" e tão néscios que subestimam e anulam suas esposas, a valiosa ajudadora que Deus lhes tem dado. A mulher se sente frustrada, amargurada. É preciso que o homem reconheça as áreas específicas sobre as quais a mulher tem responsabilidade direta, para que ela possa desempenhar suas funções com critérios próprios, criatividade, prazer e esse "quase mágico" toque feminino.

2) Da mulher


Usurpar o lugar do marido

Algumas extrapolam os limites de sua esfera de responsabilidade. Assumem a liderança da família e anulam seus maridos. Querem dirigir tudo, ter sempre a última palavra. Subestimam a opinião do marido. Acham que toda responsabilidade da família recai sobre elas.

De certa forma, isso é uma seqüela da Segunda Guerra Mundial, quando o homem se ausentou de casa por vários anos e a mulher tomou seu lugar. A guerra terminou e os homens voltaram, mas algumas mulheres não souberam devolver o posto ao marido.

A mulher não foi projetada por Deus para suportar semelhante carga. Não apenas porque arruina seu marido e viola a lei de Deus, mas também sobrecarrega e atrapalha a si mesma. Seus nervos se alteram, já que sempre vive tensa. Não sabe confiar em seu marido, relaxar e descansar em Deus. Depois de alguns anos, sua saúde fica abalada. Não conhece o repouso trazido pela submissão. E, muitas vezes, reage quando já é tarde demais; com sua atitude, acabou formando um marido incapaz de governar o lar. Tudo isso resulta em um casamento infeliz e filhos criados com mau exemplo, que voltarão a repetir a história quando tiverem seus próprios lares.

Ser independente do marido

Há aquelas que buscam a independência pessoal. Fixam-se em objetivos próprios. Administram seu próprio dinheiro. Dão prioridade a sua profissão, quando a têm. Não compartilham determinadas áreas de suas vidas. Fazem seus próprios programas. Não se interessam muito nas atividades, projetos e amizades de seu marido. Quando essas coisas começam a acontecer, fica claro que o casamento está indo na direção errada. PERIGO! É necessário fazer uma revisão a fundo, detectar as causas e saná-las urgentemente, com a ajuda de Deus. O casamento é uma unidade total. Os dois são "uma só carne".

VI - Responsabilidades Específicas do Homem e da Mulher


1) Do homem

  • Governar o lar (1Tm3:4;12)

  • Trabalhar para prover o sustento da família. O homem é o principal responsável ( Gn 3;19 1Ts 4;11-12 1Tm 5:8 )

  • Amparar, proteger, cuidar, sustentar ( Ef 5:29 ). Deus chama as viúvas de desamparadas porque lhes falta a cobertura total do homem ( Sl 58:5-6 )

  • Assumir um papel preponderante na formação dos filhos homens. Especialmente na idade 8 a 10 anos. Afirmar os valores de sua masculinidade. Ensinar habilidades a eles, trabalhos manuais, profissões, etc. Dar a eles formação comercial, iniciá-los nos negócios. Praticar esportes juntos. Dar a eles educação sexual, etc.

  • Assumir a responsabilidade principal em relação à disciplina e correção dos filhos ( 1Sm 3:12-13 Hb 12:7-9 )

  • Ser sacerdote para a família, o líder espiritual. Ensinar, guiar e edificar a família no Senhor. ( Gn18:19 )

  • Ocupar cargos de liderança na igreja. ( 1Tm 2:11-14 )

2) Da mulher

  • Ocupar-se com mais dedicação da criação dos filhos. Ser MÃE é o mais alto ofício. Mesmo biologicamente Deus fez com que os filhos fossem dependentes da mulher (1Tm 2:15 ; 5:15)

  • Atender a família, cuidar de sua alimentação ( Pv 31:21-22 )

  • Cuidar das roupas ( Tt 2:5 )

  • Cooperar para melhorar as finanças da família, a medida que seja necessário e viável. Na medida do possível evitar ausentar-se do lar. ( Pv 31:16-18 ; 24 )

  • Cuidar da formação integral de suas filhas. Ensinar-lhes, desde a mais tenra idade tudo o que diz respeito a sua feminilidade, educação sexual, moda, comportamento social, tarefas domésticas, habilidades manuais, comportamento com o sexo oposto, etc.

  • Ensinar as Sagradas Escrituras a seus filhos. Timóteo, sendo muito jovem, pôde ser ministro de Deus porque desde menino tinha sido doutrinado por sua mãe e sua avó ( 2Tm 1:5;3:14-15 )

  • Ensinar as mais jovens como desempenhar seu papel de esposas e mães (Tt2:3-4)

3) Responsabilidades conjuntas


Obviamente há muitas áreas de responsabilidades compartilhadas por ambos os cônjuges: planejamento familiar, administração das finanças, aquisição de novos bens, educação de filhos, cuidado com sua vida espiritual, formação do caráter e bons hábitos, apoio e controle de seus estudos, cuidado da saúde e recreação, realização da obra do Senhor, cuidado das necessidades, etc.

Para um bom desempenho nessas áreas de atuação conjunta, é necessário Ter uma boa comunicação, dialogar com respeito e amabilidade, compreender e valorizar o ponto de vista do outro. A mulher é mais intuitiva e o homem mais analítico, mas as duas perspectivas são necessárias. As vezes é necessário consultar uma terceira pessoa.

4) Ocupações


De modo geral, o homem ocupa a maior parte de seu dia trabalhando para prover o sustento da família, e a mulher, na criação dos filhos e nas tarefas domésticas.

Enquanto o casal não tem filhos, a mulher tem maior liberdade para se ausentar de casa e trabalhar para cooperar nas finanças. Mas quando se torna mãe seu lugar é no lar. A maternidade é o alto ofício dado por Deus e ela deve se consagrar a essa nobre tarefa de criar filhos para Deus.

Se for necessário ajudar financeiramente, na medida do possível, deve buscar um trabalho que possa ser feito sem sair de casa (como a mulher de Provérbios 31). Se não for possível, ausentar-se apenas no período em que as crianças estiverem na escola.

É preferível restringir um pouco os gastos dos filhos para que os filhos sejam criados com a mãe, ao invés de uma empregada. As vezes, a ausência da mãe prejudica mais do que a falta de sua ajuda financeira. Pode haver situações extremas em que a mulher tenha que sair para trabalhar, mas isso deve ser encarado como um mal necessário, nunca como o ideal. A ausência da mãe é muito sentida e prejudicial para o desenvolvimento dos filhos e o bem-estar da família.

Os jovens solteiros, tanto rapazes quanto moças, devem levar em consideração esses princípios ao fazer a escolha de sua profissão.

A principal ocupação do homem é trabalhar para manter o sustento da família. Por isso é muito necessário que ele adquira um ofício ou profissão. Por exemplo, o comércio, a engenharia, sapataria, o ofício de pedreiro, a medicina, etc.

O ofício fundamental da mulher é ser mãe. Sendo assim, deverá aprimorar-se, estudar, superar-se e aprender a desempenhar esta sua suprema vocação. Qualquer outra profissão que tenha deverá estar subordinada a seu papel de mãe.


Para pensar e conversar:


1. Porque o cristo deve procurar recusar toda idéia que tende a confundir a diferença entre os sexos e os papéis específicos que cabem ao marido e a esposa no casamento?
2. Resumir com suas próprias palavra as responsabilidades do marido e da esposa no casamento.
3. Por que é prejudicial para o lar a indisposição do homem em assumir seu papel como marido?
4. Que prejuízos traz a esposa que não assume seu papel específico?
5. Que medidas práticas podem ser tomadas por um casal para corrigir seus erros que surgiram por ignorância ou confusão de seus papéis? O que deve ser evitado nesse processo?

 

Para um maior aprofundameto, leia a apostila:

A Família Cristã I
Temas abordados: A Família, Para que Existe a Família, Casamento, Função Básica de Cada Cônjuge, Deveres da Esposa, Deveres do Marido, Relação Matrimonial


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

JANELA 10/40 – DESAFIO MISSIONÁRIO - LER MAIS

  JANELA 10/40 – DESAFIO MISSIONÁRIO O termo Janela 10/40 originou-se com Luis Bush, diretor internacional AD2000 & Beyond Movement durante a segunda Conferência de Lausanne, em julho de 1989. A Janela é uma faixa compreendida entre os paralelos 10º e 40º, acima da linha do Equador, onde vivem 97% das pessoas menos evangelizadas do mundo. Na Janela 10/40 vive o grupo de povos não alcançados, do ocidente da África até o ocidente da Ásia. São 64 nações mais “perdidas” do planeta. Corresponde a 3 bilhões e 200 milhões de pessoas que em sua maioria nunca ouviram o nome Jesus; 1/3 da superfície da terra e grande parte da população do planeta. A maioria dos pobres está lá. 9/10 da população mais pobre do planeta, que vive abaixo do nível da pobreza vive na Janela. Mais da metade da população do mundo jamais ouviu o nome Jesus. Isso deveria causar ojeriza na igreja, mas parece que não é a prioridade do Povo de Deus. Só 8% de todos os missionários estão na Janela 10/40. Por

AMAZÔNIA – O MAIOR DESAFIO MISSIONÁRIO NO BRASIL - LER MAIS

  AMAZÔNIA – O MAIOR DESAFIO MISSIONÁRIO  NO BRASIL A Amazônia é, indubitavelmente o maior desafio missionário existente no Brasil. Cobrindo 59% de todo o território nacional, a região elenca cinco grupos socioculturais menos evangelizados no Brasil: indígenas, quilombolas, ciganos, sertanejos e ribeirinhos. A respeito do segmento ribeirinho, há um grupo de 35 mil comunidades na Amazônia, das quais estima-se que 10 mil ainda não foram alcançadas pelo evangelho. Vinte e seis milhões de pessoas habitam a Amazônia Legal, sendo que 1 milhão nunca teve contato com o evangelho. Há mais de 40 iniciativas evangelizadoras na Amazônia Legal e a maioria das comunidades tradicionais num raio de 100 Km das principais cidades já foram alcançadas. Dentre as necessidades apontadas para o avanço do evangelho entre os ribeirinhos estão a conscientização da igreja brasileira, missionários bem treinados, com capacidade de leitura cultural adequada, formação de líderes locais e material peda

Cristo, o Centro da Bíblia

  Cristo, o Centro da Bíblia O Antigo Testamento descreve uma nação; o Novo descreve um homem. Jesus é o tema central da Bíblia, como você pode ver a seguir: A referência (nome) de Cristo em cada livro da Bíblia: Gênesis: O descendente da mulher (Gn 3:15); Êxodo: O cordeiro pascoal (Ex 12:5-13); Levítico: O sacrifício expiatório (Lv 4:14,21); Números: A rocha ferida (Nm 20:7-13); Deuteronômio: O profeta (Dt 18:15); Josué: O príncipe dos Exércitos do Senhor (Js 5:14); Juízes: O libertador (Ju 3:9); Rute: O remidor divino: (Rt 3:12); Samuel: O rei esperado (1 Sm 8:5); Reis: O rei prometido (1 Rs 4:34); Crônicas: O descendente de Davi (1 Cr 3:10); Esdras: O ensinador divino (Es 7:10); Neemias: O edificador (Ne 2:18,20); Ester: A providência divina (Et 4:14); Jó: O redentor que vive (Jó 19:25); Salmos: O nosso socorro e alegria (Sl 46:1); Provérbios: A sabedoria de Deus (Pv 8:22-36); Eclesiastes: O pregador perfeito (Ec 12:10); Cantares: O nosso amado (Ca 2.8); Isaías: O servo do Senhor (I