Pular para o conteúdo principal

Não Julgues Alguém por Quem Cristo Morreu

  Não Julgues Alguém por Quem Cristo Morreu O ensinamento de Jesus sobre o julgamento é profundo e relevante para todos nós. Em Mateus 7, encontramos palavras que nos convidam à reflexão e à mudança de atitude. Vamos explorar por que não devemos julgar os outros e como podemos aplicar esse princípio em nossa vida. I - O Mandamento de Não Julgar Em Mateus 7:1-2, Jesus diz: “Não julgueis, para que não sejais julgados. Pois com o critério com que julgardes, sereis julgados; e com a medida que usardes para medir a outros, igualmente medirão vocês.” Essas palavras são um lembrete poderoso de que nosso julgamento tem consequências. Quando apontamos os erros dos outros, estamos nos colocando em uma posição de juízes, e Deus nos julgará da mesma forma. II - A Trave no Próprio Olho Jesus continua em Mateus 7:3-5: “E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu próprio olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o

JANELA 10/40 – DESAFIO MISSIONÁRIO - LER MAIS

 

JANELA 10/40 – DESAFIO MISSIONÁRIO



O termo Janela 10/40 originou-se com Luis Bush, diretor internacional AD2000 & Beyond Movement durante a segunda Conferência de Lausanne, em julho de 1989. A Janela é uma faixa compreendida entre os paralelos 10º e 40º, acima da linha do Equador, onde vivem 97% das pessoas menos evangelizadas do mundo.

Na Janela 10/40 vive o grupo de povos não alcançados, do ocidente da África até o ocidente da Ásia. São 64 nações mais “perdidas” do planeta. Corresponde a 3 bilhões e 200 milhões de pessoas que em sua maioria nunca ouviram o nome Jesus; 1/3 da superfície da terra e grande parte da população do planeta.

A maioria dos pobres está lá. 9/10 da população mais pobre do planeta, que vive abaixo do nível da pobreza vive na Janela. Mais da metade da população do mundo jamais ouviu o nome Jesus. Isso deveria causar ojeriza na igreja, mas parece que não é a prioridade do Povo de Deus.

Só 8% de todos os missionários estão na Janela 10/40. Por isso a Janela constitui o maior desafio missionário do mundo todo. Dos cerca de 56.000 missionários que estão no campo em missões transculturais, apenas 4.480, aproximadamente, estão na Janela 10/40, para evangelizar 3.200.000.000 de pessoas, grande parcela da população da terra, estimada em torno de 8 milhões.

A ordem deixada aos crentes por Jesus em Mateus 28:19-20 “Portanto ide e fazei com que todos os povos da terra se tornem discípulos, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a obedecer a tudo quanto vos tenho ordenado, E assim, Eu estarei permanentemente convosco, até o fim dos tempos” (Bíblia King James Atualizada 400 anos). E a ordem deixada em Marcos 16:15 “E lhes ordenou: ‘Enquanto estiverdes indo pelo mundo inteiro proclamai o Evangelho a toda criatura. Aquele que crer e for batizado será salvo. Todavia, quem não crer será condenado.’ E a abrangência da Missão, sintetizada em Atos 1:8 “Contudo, recebereis poder quando o Espírito Santo descer sobre vós, e sereis minhas testemunhas, Tanto em Jerusalém, como em toda a Judeia e Samaria, e até os confins da terra.”, aponta para uma realidade: a igreja tem a intransferível tarefa de evangelizar desde seu bairro, cidade, até os confins da terra. E nesse contexto, a Janela 10/40 constitui a 1ª prioridade em missões transculturais.

A ordem de Jesus foi de pregar o evangelho a toda criatura, tornando-a um discípulo, isto é, alguém com maturidade espiritual para ser também um evangelista discipulador. Quanto à abrangência da missão, o Senhor mandou pregar na própria cidade (Jerusalém), cidades vizinhas (Judeia), cidades mais distantes (Samaria) e pelo mundo todo (até os confins da terra). A autoridade para evangelizar, para testemunhar de Jesus foi recebida em Pentecostes, Atos 2.

Então considerando a ordem de Jesus para missões locais, estaduais, nacionais e mundiais (transculturais), percebe-se que há algo errado: Há pouco mais de 56.000 missionários em missões complexas (transculturais) no campo, e desses só 8% estão na Janela 10/40. 92% estão espalhados, a maioria na África Subsaariana.

Nem todos os crentes sabem que no mundo ainda há povos completamente ignorantes da existência de Jesus Cristo e seu plano redentor. Poucos se importam em saber que hoje no oriente há cristãos presos e sendo torturados por causa de sua fé. Quantos têm um programa intensivo de oração pelos povos não alcançados pelo evangelho? Saber que há povos cometendo suicídios e guerras, por falta de esperança ou fanatismo, não é um assunto que interessa a todos os cristãos, mas deveria ser.

Por que evangelizar os povos da Janela 10/40? Porque ali vive o maior número de povos não alcançados pelo evangelho. Cobre 1/3 total do planeta e representa grande parcela da população do mundo. São cerca de 3,2 bilhões de pessoas em 64 países. Porque ali está a maioria dos seguidores das 3 maiores religiões do mundo: Islamismo, Budismo e Hinduísmo. Porque as maiores Capitais do mundo estão nessa região. De acordo com os missiólogos, há diversidades no número de povos não alcançados pelo evangelho hoje. Para Ralph Winter, há 17 mil povos não alcançados e 12 mil línguas. David Barrete declara que são 11 mil o número total de povos não alcançados. Bob Waymire também arrola 11 mil povos diferentes no mundo. Patrick Johnstone avalia em 12.017 o total de povos não alcançados em todo o mundo. Subtraindo desse número os povos entre os quais há cristãos, missionários de fora e autóctones, restam apenas 1.200 povos a serem alcançados. Em sua perspectiva, 99% da população do mundo serão cobertos, inteiramente, com a mensagem do evangelho se ela for transmitida, no máximo, entre 400 e 500 línguas diferentes. Então concluímos que missões, ainda não é um assunto sério para muitas igrejas. Enquanto templos são enfeitados e grande parte do tempo é utilizada para inúmeros programas, missões é ocasional, ainda não é assunto íntimo.

Cada hora 10700 crianças nascem e morrem sem escutar as Boas Novas em países da Janela 10/40; – Cada hora de esforço missionário resulta em 9.800 pessoas escutando o evangelho pela primeira vez; – O resultado é a redução no mundo não evangelizado de 500 pessoas a cada hora, ou pouco mais que 4 milhões de pessoas por ano. – 9 em cada 10 países mais pobres do mundo estão na África e 8 destes são parte do mundo menos evangelizado.

A missão da Igreja só é cumprida na íntegra quando exerce a ordem deixada aos crentes em Atos 1:8. É urgente a evangelização na Janela 10/40. As igrejas precisam se reinventar, e orar, incentivar, desafiar, dar treinamento ao(s) vocacionado e enviá-lo(s) a um seminário ou agência missionária (exemplos de Ag Mis: CIEM, JMM, JOCUM, AMTP, SEPAL, RTM), onde receberão educação missiológica, linguística, transcultural, como também, a agência missionária providencia toda a burocracia (permissões, vistos, etc). O papel da igreja é sustentar em oração e financeiramente. E missões transculturais custam muito caro! Por isso, igrejas pequenas podem se juntar e associadas, podem mais fácil enviar e sustentar missionário(os) à Janela 10/40. Destaca-se, neste escopo, o CIEM (Centro Integrado de Educação Missionária) – Centro de excelência na formação missiológica.

O vocacionado deve saber que na Janela 10/40 encontrará as maiores dificuldades para pregar o evangelho. Para não fracassar, deverá ter uma estratégia muito boa, e saber que não poderá contar com ninguém, a não ser a agência missionária e a igreja que o enviou.

A Janela 10/40 é a região superpopulosa, com maior resistência ao evangelho em toda a terra. Uma faixa que tem países riquíssimos, como Japão e China, mas que contrastando, tem bilhões de pessoas que vivem abaixo da linha da miséria. A maioria esmagadora da população nunca ouviu o nome de Jesus. A ordem deixada aos crentes, disposta em Mateus 28:19,20 (A Grande Comissão); e em Marcos 16:15,16; e a abrangência da Missão em Atos 1:8 apontam para uma realidade: a igreja deve empenhar-se em missões locais, estaduais, nacionais e mundiais (os confins da terra), e a urgência são os 64 países da Janela 10/40. A igreja deve comissionar e enviar missionários ao campo, para pregar o evangelho, batizar, e ensinar o novo discípulo a tornar-se também em evangelista. A igreja deve cuidar e não enviar neófito, sob pena de desistir no meio do caminho. Devem ser homens e mulheres experimentados na fé, bem treinados e inabaláveis. Ainda a igreja precisa levantar o sustento do missionário, bem como o apoio em oração. Missões se faz com os pés de quem vai, com os joelhos de quem vai e com as mãos de quem contribui financeiramente.

Concluindo, as igrejas precisam despertar para a realidade e deixarem de ser “igreja para a igreja”, mas se tornarem “igreja para o mundo”. Cada igreja deveria ser, e precisa ser uma agência missionária. Missões brotam do coração de Deus, e a igreja que não se envolve em missões está errando teologicamente. A Janela 10/40 precisa muita gente, recursos humanos, para proclamar o evangelho e anunciar a salvação ao povo mais perdido da terra. É mister orar e enviar missionários ao campo. E dizia-lhes: Na verdade, a seara é grande, mas os trabalhadores são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara. (Lucas 10:2). Que Deus levante homens e mulheres comprometidos com essa grande obra.



Janela 10/40


Gustavo Maders de Oliveira - Me.Miss..

18 de maio de 2022. 

























Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AMAZÔNIA – O MAIOR DESAFIO MISSIONÁRIO NO BRASIL - LER MAIS

  AMAZÔNIA – O MAIOR DESAFIO MISSIONÁRIO  NO BRASIL A Amazônia é, indubitavelmente o maior desafio missionário existente no Brasil. Cobrindo 59% de todo o território nacional, a região elenca cinco grupos socioculturais menos evangelizados no Brasil: indígenas, quilombolas, ciganos, sertanejos e ribeirinhos. A respeito do segmento ribeirinho, há um grupo de 35 mil comunidades na Amazônia, das quais estima-se que 10 mil ainda não foram alcançadas pelo evangelho. Vinte e seis milhões de pessoas habitam a Amazônia Legal, sendo que 1 milhão nunca teve contato com o evangelho. Há mais de 40 iniciativas evangelizadoras na Amazônia Legal e a maioria das comunidades tradicionais num raio de 100 Km das principais cidades já foram alcançadas. Dentre as necessidades apontadas para o avanço do evangelho entre os ribeirinhos estão a conscientização da igreja brasileira, missionários bem treinados, com capacidade de leitura cultural adequada, formação de líderes locais e material peda

Cristo, o Centro da Bíblia

  Cristo, o Centro da Bíblia O Antigo Testamento descreve uma nação; o Novo descreve um homem. Jesus é o tema central da Bíblia, como você pode ver a seguir: A referência (nome) de Cristo em cada livro da Bíblia: Gênesis: O descendente da mulher (Gn 3:15); Êxodo: O cordeiro pascoal (Ex 12:5-13); Levítico: O sacrifício expiatório (Lv 4:14,21); Números: A rocha ferida (Nm 20:7-13); Deuteronômio: O profeta (Dt 18:15); Josué: O príncipe dos Exércitos do Senhor (Js 5:14); Juízes: O libertador (Ju 3:9); Rute: O remidor divino: (Rt 3:12); Samuel: O rei esperado (1 Sm 8:5); Reis: O rei prometido (1 Rs 4:34); Crônicas: O descendente de Davi (1 Cr 3:10); Esdras: O ensinador divino (Es 7:10); Neemias: O edificador (Ne 2:18,20); Ester: A providência divina (Et 4:14); Jó: O redentor que vive (Jó 19:25); Salmos: O nosso socorro e alegria (Sl 46:1); Provérbios: A sabedoria de Deus (Pv 8:22-36); Eclesiastes: O pregador perfeito (Ec 12:10); Cantares: O nosso amado (Ca 2.8); Isaías: O servo do Senhor (I