Pular para o conteúdo principal

Não Julgues Alguém por Quem Cristo Morreu

  Não Julgues Alguém por Quem Cristo Morreu O ensinamento de Jesus sobre o julgamento é profundo e relevante para todos nós. Em Mateus 7, encontramos palavras que nos convidam à reflexão e à mudança de atitude. Vamos explorar por que não devemos julgar os outros e como podemos aplicar esse princípio em nossa vida. I - O Mandamento de Não Julgar Em Mateus 7:1-2, Jesus diz: “Não julgueis, para que não sejais julgados. Pois com o critério com que julgardes, sereis julgados; e com a medida que usardes para medir a outros, igualmente medirão vocês.” Essas palavras são um lembrete poderoso de que nosso julgamento tem consequências. Quando apontamos os erros dos outros, estamos nos colocando em uma posição de juízes, e Deus nos julgará da mesma forma. II - A Trave no Próprio Olho Jesus continua em Mateus 7:3-5: “E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu próprio olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o

Honra a teu pai e tua mãe

 Honra a teu pai e tua mãe


“Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá.”

Êxodo 20:12

No momento solene da aliança com o povo, Deus apresenta os Dez Mandamentos. Estes possibilitarão ao povo formar uma relação social onde todos possam viver com liberdade e dignidade, porque eles não o deixam construir uma sociedade baseada na escravidão, que leva para a morte. Não se trata de simples leis; são princípios que orientam para uma nova compreensão e prática de vida. O único Deus verdadeiro é aquele que liberta da escravidão, para dar liberdade e vida. Só ele pode dar orientações para que o homem conserve a liberdade e a vida, e não volte a ser escravo. Os mandamentos exprimem a resposta que o homem dá ao Deus que liberta.
 

O 4.° mandamento (v. 12) mostra que a honra é devida em primeiro lugar aos pais e não aos poderes do Estado ou de qualquer outra autoridade. Por outro lado, a vida e a liberdade dependem do respeito aos pais, que são a fonte da vida.

O verbo “honra” está no imperativo, denotando a idéia de distinguir, enobrecer, ilustrar.

Honrar pai e mãe é o primeiro mandamento com promessa citado na Bíblia. Isso não consiste apenas em respeitá-los; é também assisti-los na necessidade; é proporcionar-lhes repouso na velhice; é cercá-los de cuidados como eles fizeram conosco, na infância.

Por que promete Deus como recompensa a vida na Terra e não a vida celeste? A explicação se encontra nestas palavras: "que Deus te dará", as quais, suprimidas na moderna fórmula do Decálogo, lhe alteram o sentido. Para compreendermos aqueles dizeres, temos de nos reportar à situação e às ideias dos hebreus naquela época. Eles ainda nada sabiam da vida futura, não lhes indo a visão além da vida corpórea. Tinham, pois, de ser impressionados mais pelo que viam, do que pelo que não viam. Fala-lhes Deus então numa linguagem que lhes estava mais ao alcance e, como se dirigisse a crianças, põe-lhes em perspectiva o que os pode satisfazer. Achavam-se eles ainda no deserto; a terra que Deus lhes dará e a Terra da Promissão, objetivo das suas aspirações. Nada mais desejavam do que isso; Deus lhes diz que viverão nela longo tempo, isto é, que a possuirão por longo tempo, se observarem seus mandamentos.

Falar sobre este mandamento nos dias de hoje talvez seja para muitos algo ultrapassado e inadequado, pois o que se busca hoje é a realização pessoal e interesses próprios, mas para nós que cremos e procuramos viver nossa fé, a palavra de Deus é sempre atual em nossas vidas e especialmente neste momento onde o valor da vida humana parece ter baixado a um nível inimaginável, ou seja, a vida humana parece ter perdido seu valor. Pedir a um filho que honre e cuide de seus pais nos dias de hoje é o mesmo que pedir a ele um sacrilégio.

O que estamos vendo acontecer em nossa sociedade é na verdade o contrario do que nos pede este mandamento. Hoje filhos matam, espancam, roubam, ofendem e humilham seus pais sem o menor pudor ou temor a Deus. Tudo isto tem acontecido porque não se valoriza aquilo que Deus tem nos falado em sua Palavra.

A ordem de honrar pai e mãe vale não só para os filhos, mas para os pais também. Afinal de contas, os pais estarão honrando também seus pais se educarem bem seus filhos. Está escrito: “Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele” Prov 22:6. O mandamento é uma instrução com promessa: "Honra teu pai e tua mãe para que VOCÊ viva mais"! Isto nos traz o ensinamento que o relacionamento saudável dentro de nossos próprios lares trará automaticamente bons relacionamentos, paz e sucesso nas outras relações que ultrapassarem as fronteiras da nossa família. Hoje está mais
do que comprovado que quando uma pessoa (principalmente os mais jovens) tem problemas dentro de casa, acaba tendo também problemas nos seus relacionamentos fora. Seja no trabalho, na escola, com autoridades, etc. Em contrapartida, a pessoa que se relaciona bem com seus pais é mais feliz, positiva, menos stressada, otimista, se relaciona bem em outros ambientes e, consequentemente, vive mais. Contudo, infelizmente o mundo segue a passos
largos ao rumo contrário: os filhos de hoje são na sua grande maioria "mini-ditadores" dentro de seus lares. Pais e mães não mais conseguem controlá-los em meio a este mundo que extrapola o desrespeito em todos os seus ângulos. Quem tem mais de trinta anos sabe que bastava um "olhar diferente" dos nossos pais para que obedecêssemos imediatamente! Talvez até umas "correadas" que não matavam ninguém, em nome da boa disciplina. Hoje, porém, os pais preferem a psicologia do "deixa... deixa"; "não tem problema"; "faz o que ele quer", "ele quer que compre isso"; "aquilo"... enfim, quem fica intimidado são os pais e não mais os filhos. Mas no fim o mundo mostra que quem não é educado em casa acaba sendo
"educado" na rua. Por falta de umas pequenas palmadas, muitos estão apanhando de policiais e delegados. Ou que é pior: dos companheiros de prisão. A disciplina de Deus é diferente da disciplina das famosas "NANIS": “Aquele que poupa a vara aborrece a seu filho; mas quem o ama, a seu tempo o castiga” Prov 13:24.

Eu aposto na psicologia de Deus, e você? - “A vara e a repreensão dão sabedoria; mas a criança entregue a si mesma envergonha a sua mãe” Prov 29:15.



GUSTAVO MADERS DE OLIVEIRA - Th

14 de dezembro de 2006


Comentários

  1. Eu concordo que depois que virou lei a correção das crianças em casa, com umas palmadinhas, o mundo virou totalmente. Os adolescentes se chamados a atenção, fogem de casa, agridem seus pais, denunciam e até matam. Isto a gente só começou a ver depois que VIROU CRIME o castigo, a educação dos pais em casa. Quem não apanha umas palmadas em casa quando pequenos, acabam apanhando nas ruas dos policiais e de seus companheiros geralmente MARGINAIS.

    ResponderExcluir
  2. Eu concordo com todas tuas palavras.Frase que não devemos dizer:"No nosso tempo não era assim".Mas como o HONRAR PAI E MÃE,NESSE TEMPO EM QUE NOSSOS JOVENS ÀS VEZES NÃO TEM CONHECIMENTO DO MANDAMENTO DE DEUS?VIVEM LONGE DA RELIGIÃO. ..LONGE DOS PRÓPRIOS PAIS...ELES SÃO OS COMANDANTES DA CASA ETC...TEMPOS DIFÍCEIS. ..MAS O S MANDAMENTOS DE DEUS CONTINUAM A NÓS ORIENTAR as leis de DEUS.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

JANELA 10/40 – DESAFIO MISSIONÁRIO - LER MAIS

  JANELA 10/40 – DESAFIO MISSIONÁRIO O termo Janela 10/40 originou-se com Luis Bush, diretor internacional AD2000 & Beyond Movement durante a segunda Conferência de Lausanne, em julho de 1989. A Janela é uma faixa compreendida entre os paralelos 10º e 40º, acima da linha do Equador, onde vivem 97% das pessoas menos evangelizadas do mundo. Na Janela 10/40 vive o grupo de povos não alcançados, do ocidente da África até o ocidente da Ásia. São 64 nações mais “perdidas” do planeta. Corresponde a 3 bilhões e 200 milhões de pessoas que em sua maioria nunca ouviram o nome Jesus; 1/3 da superfície da terra e grande parte da população do planeta. A maioria dos pobres está lá. 9/10 da população mais pobre do planeta, que vive abaixo do nível da pobreza vive na Janela. Mais da metade da população do mundo jamais ouviu o nome Jesus. Isso deveria causar ojeriza na igreja, mas parece que não é a prioridade do Povo de Deus. Só 8% de todos os missionários estão na Janela 10/40. Por

AMAZÔNIA – O MAIOR DESAFIO MISSIONÁRIO NO BRASIL - LER MAIS

  AMAZÔNIA – O MAIOR DESAFIO MISSIONÁRIO  NO BRASIL A Amazônia é, indubitavelmente o maior desafio missionário existente no Brasil. Cobrindo 59% de todo o território nacional, a região elenca cinco grupos socioculturais menos evangelizados no Brasil: indígenas, quilombolas, ciganos, sertanejos e ribeirinhos. A respeito do segmento ribeirinho, há um grupo de 35 mil comunidades na Amazônia, das quais estima-se que 10 mil ainda não foram alcançadas pelo evangelho. Vinte e seis milhões de pessoas habitam a Amazônia Legal, sendo que 1 milhão nunca teve contato com o evangelho. Há mais de 40 iniciativas evangelizadoras na Amazônia Legal e a maioria das comunidades tradicionais num raio de 100 Km das principais cidades já foram alcançadas. Dentre as necessidades apontadas para o avanço do evangelho entre os ribeirinhos estão a conscientização da igreja brasileira, missionários bem treinados, com capacidade de leitura cultural adequada, formação de líderes locais e material peda

Cristo, o Centro da Bíblia

  Cristo, o Centro da Bíblia O Antigo Testamento descreve uma nação; o Novo descreve um homem. Jesus é o tema central da Bíblia, como você pode ver a seguir: A referência (nome) de Cristo em cada livro da Bíblia: Gênesis: O descendente da mulher (Gn 3:15); Êxodo: O cordeiro pascoal (Ex 12:5-13); Levítico: O sacrifício expiatório (Lv 4:14,21); Números: A rocha ferida (Nm 20:7-13); Deuteronômio: O profeta (Dt 18:15); Josué: O príncipe dos Exércitos do Senhor (Js 5:14); Juízes: O libertador (Ju 3:9); Rute: O remidor divino: (Rt 3:12); Samuel: O rei esperado (1 Sm 8:5); Reis: O rei prometido (1 Rs 4:34); Crônicas: O descendente de Davi (1 Cr 3:10); Esdras: O ensinador divino (Es 7:10); Neemias: O edificador (Ne 2:18,20); Ester: A providência divina (Et 4:14); Jó: O redentor que vive (Jó 19:25); Salmos: O nosso socorro e alegria (Sl 46:1); Provérbios: A sabedoria de Deus (Pv 8:22-36); Eclesiastes: O pregador perfeito (Ec 12:10); Cantares: O nosso amado (Ca 2.8); Isaías: O servo do Senhor (I