Pular para o conteúdo principal

Não Julgues Alguém por Quem Cristo Morreu

  Não Julgues Alguém por Quem Cristo Morreu O ensinamento de Jesus sobre o julgamento é profundo e relevante para todos nós. Em Mateus 7, encontramos palavras que nos convidam à reflexão e à mudança de atitude. Vamos explorar por que não devemos julgar os outros e como podemos aplicar esse princípio em nossa vida. I - O Mandamento de Não Julgar Em Mateus 7:1-2, Jesus diz: “Não julgueis, para que não sejais julgados. Pois com o critério com que julgardes, sereis julgados; e com a medida que usardes para medir a outros, igualmente medirão vocês.” Essas palavras são um lembrete poderoso de que nosso julgamento tem consequências. Quando apontamos os erros dos outros, estamos nos colocando em uma posição de juízes, e Deus nos julgará da mesma forma. II - A Trave no Próprio Olho Jesus continua em Mateus 7:3-5: “E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu próprio olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o

"... homem e mulher os criou"


 "... homem e mulher os criou"


Gênesis 1:26-28; 2:24

"26 Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra.
27 Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.
28 E Deus os abençoou e disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominais sobre os peixes do mar, sobe as aves dos céus e todo animal que rasteja pela terra."

"24 Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne".


Veremos alguns aspectos acerca deste texto:

1º aspecto: imagem e semelhança de Deus = capacidade de dominar, governar; atributos essenciais: intelecto, afeições naturais, moral, espiritualidade e imortalidade (depois de gerado, o ser humano torna-se eterno - céu/inferno). Após o pecado (Gênesis 3), a imagem de Deus não foi retirada, mas foi deformada após a queda. Não é semelhança física, pois Deus é Espírito.

2º aspecto: "... homem e mulher os criou", macho e fêmea. Existe, há alguns anos um ativismo filosófico chamado "Ideologia de Gênero", da qual vou sintetizar dizendo que não se nasce homem ou mulher, independentemente dos órgãos sexuais, mas seres "neutros", cujo sexo é definido com a maturidade, ou seja, quando consciente, o menino decide se vai ser menino ou menina; e a menina decide se vai ser menina ou menino. Não posso debater essa teoria por falta de argumentos sociológicos e filosóficos. Só posso usar como argumento o que está no bojo do meu conhecimento teológico e antropológico, dizendo que Deus sempre criou homem e mulher, distintamente. Isso é fato!

3º aspecto: a instituição do casamento (Gênesis 2:24). Uma só carne = conjunção carnal entre um homem e uma mulher, relação sexual. Isso é orgânico (pênis e vagina). O casamento propriamente dito é a conjunção carnal entre um homem e uma mulher. A cerimônia religiosa e a assinatura perante o juiz são coisas do homem, fazem parte, não não são, de fato o casamento. Sexo com parceiros fora do casamento chama-se fornicação, reprovável por Deus (Marcos 7:21-23). Fornicação pode aparecer como lascívia ou imoralidade (impureza) sexual, a depender da tradução da Bíblia. 

4º aspecto: qualquer opinião contrária à sua, no "socialmente correto", batizam de preconceito. Mesmo quando os seus argumentos são fundados nas Escrituras Sagradas, você é rotulado como preconceituoso, homofóbico e outros adjetivos que nem convém citar. Como se a Palavra de Deus não fosse eterna.

5º aspecto: Deus odeia o pecado, mas ele ama o pecador. Foi por isso que Ele deu Seu filho unigênito para morrer na cruz, para que todas as pessoas tivessem a vida eterna, por meio da fé em Jesus Cristo (João 3:16).

6º aspecto: dos pecados abomináveis ao Senhor: I Coríntios 6:9-10: "Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores, herdarão o reino de Deus." 

Destaco duas palavras;

- efeminados: "fazer perder ou perder as características masculinas, assumindo outras mais associadas ao sexo feminino." O mesmo significado no contrário - perder as características femininas, assumindo aparência masculina.

- sodomitas: "aquele que pratica sexo com pessoa do mesmo sexo."

7º aspecto: não se pode condenar uma pessoa pela qual Jesus morreu. Deus é o único juiz!

8º aspecto: em Romanos 8:1, Paulo diz que "nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus" - justamente porque Jesus morreu na cruz pelo pecado de toda a humanidade. E não há quem possa julgar e condenar um(a) pecador(a), "pois todos pecamos, e separados estamos da Glória de Deus". (Romanos 3:23).

9º aspecto: torno a afirmar que Deus odeia o pecado, mas ama o pecador. "Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores." (Romanos 5:8)

10º aspecto: Deus deseja que todo pecador se arrependa e seja salvo em Cristo. Mas ele não força ninguém; os braços de Jesus estão abertos a receber o pecador, que arrependido lhe confesse como Senhor e Salvador. "Ora, quem é injusto, continue na injustiça; quem é mundano, continue na impureza; mas quem é justo, firme-se na prática da justiça; e quem é santo, continue a buscar a santificação." (Apocalipse 22:11).

11º aspecto: a lei régia: "Amarás o teu próximo como a ti mesmo, fazei o bem; e se todavia fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, sendo arguido pela lei como transgressores." (Tiago 2:8b-9).


Concluindo, não posso emitir opinião pessoal sobre o assunto, pela falta de argumentação filosófica. Mas deixo claro que NÃO sou homofóbico nem preconceituoso, só faço uso do meu direito de pensar diferente. Como disse, "qualquer opinião contrária batizam de preconceito". Para tanto lancei de textos bíblicos para sustentar meu ponto de vista. Esses textos, mesmo que fora do contexto deste tema, mostram a imutável regra de fé e prática dos cristãos. Há só um juiz! Que Deus te ilumine na leitura deste artigo!


Gustavo Maders de Oliveira - Th

29 de janeiro de 2022.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

JANELA 10/40 – DESAFIO MISSIONÁRIO - LER MAIS

  JANELA 10/40 – DESAFIO MISSIONÁRIO O termo Janela 10/40 originou-se com Luis Bush, diretor internacional AD2000 & Beyond Movement durante a segunda Conferência de Lausanne, em julho de 1989. A Janela é uma faixa compreendida entre os paralelos 10º e 40º, acima da linha do Equador, onde vivem 97% das pessoas menos evangelizadas do mundo. Na Janela 10/40 vive o grupo de povos não alcançados, do ocidente da África até o ocidente da Ásia. São 64 nações mais “perdidas” do planeta. Corresponde a 3 bilhões e 200 milhões de pessoas que em sua maioria nunca ouviram o nome Jesus; 1/3 da superfície da terra e grande parte da população do planeta. A maioria dos pobres está lá. 9/10 da população mais pobre do planeta, que vive abaixo do nível da pobreza vive na Janela. Mais da metade da população do mundo jamais ouviu o nome Jesus. Isso deveria causar ojeriza na igreja, mas parece que não é a prioridade do Povo de Deus. Só 8% de todos os missionários estão na Janela 10/40. Por

AMAZÔNIA – O MAIOR DESAFIO MISSIONÁRIO NO BRASIL - LER MAIS

  AMAZÔNIA – O MAIOR DESAFIO MISSIONÁRIO  NO BRASIL A Amazônia é, indubitavelmente o maior desafio missionário existente no Brasil. Cobrindo 59% de todo o território nacional, a região elenca cinco grupos socioculturais menos evangelizados no Brasil: indígenas, quilombolas, ciganos, sertanejos e ribeirinhos. A respeito do segmento ribeirinho, há um grupo de 35 mil comunidades na Amazônia, das quais estima-se que 10 mil ainda não foram alcançadas pelo evangelho. Vinte e seis milhões de pessoas habitam a Amazônia Legal, sendo que 1 milhão nunca teve contato com o evangelho. Há mais de 40 iniciativas evangelizadoras na Amazônia Legal e a maioria das comunidades tradicionais num raio de 100 Km das principais cidades já foram alcançadas. Dentre as necessidades apontadas para o avanço do evangelho entre os ribeirinhos estão a conscientização da igreja brasileira, missionários bem treinados, com capacidade de leitura cultural adequada, formação de líderes locais e material peda

Cristo, o Centro da Bíblia

  Cristo, o Centro da Bíblia O Antigo Testamento descreve uma nação; o Novo descreve um homem. Jesus é o tema central da Bíblia, como você pode ver a seguir: A referência (nome) de Cristo em cada livro da Bíblia: Gênesis: O descendente da mulher (Gn 3:15); Êxodo: O cordeiro pascoal (Ex 12:5-13); Levítico: O sacrifício expiatório (Lv 4:14,21); Números: A rocha ferida (Nm 20:7-13); Deuteronômio: O profeta (Dt 18:15); Josué: O príncipe dos Exércitos do Senhor (Js 5:14); Juízes: O libertador (Ju 3:9); Rute: O remidor divino: (Rt 3:12); Samuel: O rei esperado (1 Sm 8:5); Reis: O rei prometido (1 Rs 4:34); Crônicas: O descendente de Davi (1 Cr 3:10); Esdras: O ensinador divino (Es 7:10); Neemias: O edificador (Ne 2:18,20); Ester: A providência divina (Et 4:14); Jó: O redentor que vive (Jó 19:25); Salmos: O nosso socorro e alegria (Sl 46:1); Provérbios: A sabedoria de Deus (Pv 8:22-36); Eclesiastes: O pregador perfeito (Ec 12:10); Cantares: O nosso amado (Ca 2.8); Isaías: O servo do Senhor (I