Pular para o conteúdo principal

Não Julgues Alguém por Quem Cristo Morreu

  Não Julgues Alguém por Quem Cristo Morreu O ensinamento de Jesus sobre o julgamento é profundo e relevante para todos nós. Em Mateus 7, encontramos palavras que nos convidam à reflexão e à mudança de atitude. Vamos explorar por que não devemos julgar os outros e como podemos aplicar esse princípio em nossa vida. I - O Mandamento de Não Julgar Em Mateus 7:1-2, Jesus diz: “Não julgueis, para que não sejais julgados. Pois com o critério com que julgardes, sereis julgados; e com a medida que usardes para medir a outros, igualmente medirão vocês.” Essas palavras são um lembrete poderoso de que nosso julgamento tem consequências. Quando apontamos os erros dos outros, estamos nos colocando em uma posição de juízes, e Deus nos julgará da mesma forma. II - A Trave no Próprio Olho Jesus continua em Mateus 7:3-5: “E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu próprio olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o

Eventos que anunciam o Dia do Senhor

 

EVENTOS QUE ANUNCIAM O DIA DO SENHOR



2 Tessalonicenses capítulo 2


Orientação aos cristãos de Tessalônica



Introdução


    Este texto é uma exortação à igreja para estar preparada para o Dia do Senhor. Está escatologicamente conectado ao Sermão Profético de Jesus (Mateus 24, Lucas 21 e Marcos 13), como também 2 Pedro 3, e 1 Tessalonicenses 3-5.


- Autor: Paulo de Tarso

- Propósito: encorajar os cristãos sinceros a permanecerem teologicamente firmes na Palavra, diante de todo tipo de perseguição ou influência herética.

- Publicação: 51-52 d.C., em Corinto.


1. O anticristo e o retorno de Jesus


    A. É necessário corrigir os desvios doutrinários (1,2)


    ¹ Ora, irmãos, rogamo-vos, pela vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e pela nossa reunião com ele,

    ² Que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o dia de Cristo estivesse já perto.


    B. A revelação do “Homem do Pecado” (3,4,10)


    ³ Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição,

    ⁴ O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.

    ¹⁰ E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem.


    C. O caráter enganador do mal (3,5)


    ³ Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição,

    ⁵ Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco?


    D. O poder que os detém até agora (6,7)


    ⁶ E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado.

    ⁷ Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora o retém até que do meio seja tirado


    E. O seu trabalho destruidor (8-10)


    ⁸ E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda;

    ⁹ A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira,

    ¹⁰ E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem.


    F. O final dos incrédulos (11,12)


    ¹¹ E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira;

    ¹² Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniquidade.


2. Fortalecidos para fazer o bem – oração de Paulo pelos crentes


    G. Ação de graças e orações (13-17)


    ¹³ Mas devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados do Senhor, por vos ter Deus elegido desde o princípio para a salvação, em santificação do Espírito, e fé da verdade;

    ¹⁴ Para o que pelo nosso evangelho vos chamou, para alcançardes a glória de nosso Senhor Jesus Cristo.

    ¹⁵ Então, irmãos, estai firmes e retende as tradições que vos foram ensinadas, seja por palavra, seja por epístola nossa.

    ¹⁶ E o próprio nosso Senhor Jesus Cristo e nosso Deus e Pai, que nos amou, e em graça nos deu uma eterna consolação e boa esperança,

    ¹⁷ Console os vossos corações, e vos confirme em toda a boa palavra e obra.


Conclusão


    O glorioso retorno de Cristo é o tema central desta carta. Paulo resume aqui parte de seus ensinos orais e orientações expressas na primeira carta aos tessalonicenses. O apóstolo usa a palavra grega original parousia, que significa literalmente “presença”, dezoito vezes no Novo Testamento, sempre se referindo à Segunda Vinda de Cristo.

    Paulo ainda usa outras expressões para alertar os tessalonicenses sobre a apostasia que precederia a volta de Jesus, e exorta a igreja à manter-se na fé e na sã doutrina, pois dias ruins virão e a igreja deve se fortalecer no Senhor. Por fim, o apóstolo sugere orações pelos crentes de Tessalônica.


Aplicação: a igreja deve permanecer firme na sã doutrina e suportar os “dias maus”, pois o anticristo virá e enganará a muitos; aquele que perseverar até o fim será salvo.



Porto Belo, 26 de outubro de 2023.




Dr. Gustavo Maders de Oliveira

Teólogo/Missiólogo



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

JANELA 10/40 – DESAFIO MISSIONÁRIO - LER MAIS

  JANELA 10/40 – DESAFIO MISSIONÁRIO O termo Janela 10/40 originou-se com Luis Bush, diretor internacional AD2000 & Beyond Movement durante a segunda Conferência de Lausanne, em julho de 1989. A Janela é uma faixa compreendida entre os paralelos 10º e 40º, acima da linha do Equador, onde vivem 97% das pessoas menos evangelizadas do mundo. Na Janela 10/40 vive o grupo de povos não alcançados, do ocidente da África até o ocidente da Ásia. São 64 nações mais “perdidas” do planeta. Corresponde a 3 bilhões e 200 milhões de pessoas que em sua maioria nunca ouviram o nome Jesus; 1/3 da superfície da terra e grande parte da população do planeta. A maioria dos pobres está lá. 9/10 da população mais pobre do planeta, que vive abaixo do nível da pobreza vive na Janela. Mais da metade da população do mundo jamais ouviu o nome Jesus. Isso deveria causar ojeriza na igreja, mas parece que não é a prioridade do Povo de Deus. Só 8% de todos os missionários estão na Janela 10/40. Por

AMAZÔNIA – O MAIOR DESAFIO MISSIONÁRIO NO BRASIL - LER MAIS

  AMAZÔNIA – O MAIOR DESAFIO MISSIONÁRIO  NO BRASIL A Amazônia é, indubitavelmente o maior desafio missionário existente no Brasil. Cobrindo 59% de todo o território nacional, a região elenca cinco grupos socioculturais menos evangelizados no Brasil: indígenas, quilombolas, ciganos, sertanejos e ribeirinhos. A respeito do segmento ribeirinho, há um grupo de 35 mil comunidades na Amazônia, das quais estima-se que 10 mil ainda não foram alcançadas pelo evangelho. Vinte e seis milhões de pessoas habitam a Amazônia Legal, sendo que 1 milhão nunca teve contato com o evangelho. Há mais de 40 iniciativas evangelizadoras na Amazônia Legal e a maioria das comunidades tradicionais num raio de 100 Km das principais cidades já foram alcançadas. Dentre as necessidades apontadas para o avanço do evangelho entre os ribeirinhos estão a conscientização da igreja brasileira, missionários bem treinados, com capacidade de leitura cultural adequada, formação de líderes locais e material peda

Cristo, o Centro da Bíblia

  Cristo, o Centro da Bíblia O Antigo Testamento descreve uma nação; o Novo descreve um homem. Jesus é o tema central da Bíblia, como você pode ver a seguir: A referência (nome) de Cristo em cada livro da Bíblia: Gênesis: O descendente da mulher (Gn 3:15); Êxodo: O cordeiro pascoal (Ex 12:5-13); Levítico: O sacrifício expiatório (Lv 4:14,21); Números: A rocha ferida (Nm 20:7-13); Deuteronômio: O profeta (Dt 18:15); Josué: O príncipe dos Exércitos do Senhor (Js 5:14); Juízes: O libertador (Ju 3:9); Rute: O remidor divino: (Rt 3:12); Samuel: O rei esperado (1 Sm 8:5); Reis: O rei prometido (1 Rs 4:34); Crônicas: O descendente de Davi (1 Cr 3:10); Esdras: O ensinador divino (Es 7:10); Neemias: O edificador (Ne 2:18,20); Ester: A providência divina (Et 4:14); Jó: O redentor que vive (Jó 19:25); Salmos: O nosso socorro e alegria (Sl 46:1); Provérbios: A sabedoria de Deus (Pv 8:22-36); Eclesiastes: O pregador perfeito (Ec 12:10); Cantares: O nosso amado (Ca 2.8); Isaías: O servo do Senhor (I